CONDROMALÁCIA PATELAR

CONDROMALÁCIA PATELAR

13/03/2020

A condromalácia patelar é caracterizada pelo desgaste da cartilagem da patela, cartilagem essa que evita o contato direto da patela com o fêmur durante os movimentos de extensão e flexão do joelho. A condromalácia é mais comum em mulheres. Por quê? Devido a anatomia, hormônios, ativação muscular... Em relação a anatomia feminina, o quadril normalmente é mais largo (quando comparado ao masculino) levando a um aumento do ângulo Q, fazendo com que o geno valgo seja mais comum entre as mulheres. Consequentemente, isso leva a patela ter uma tendência em deslocar lateralmente, gerando um maior desgaste da cartilagem. Um outro motivo não citado, mas que influencia diretamente, é relacionado ao cotidiano: o uso de salto! O mesmo promove encurtamento da panturrilha e maior força anterior no joelho, contribuindo para uma maior sobrecarga patelofemoral. 

Um estudo publicado em 2016, trouxe um consenso para tratamento da condromalácia. A terapia com exercícios foi a escolhida como mais eficaz, visto que reduz a dor em curto, médio e longo prazo e melhora a função em médio e longo prazo. Recomenda-se exercícios multiarticulares, onde as articulações de quadril e joelho estejam trabalhando juntas (AGACHAMENTO, LEG PRESS). 

Portanto, vamos tratar a Condromalácia através do exercício resistido e quebrar alguns mitos relacionados ao agachamento nesse tipo de situação. 

Ah, não se esqueça: Procure um professor para lhe auxiliar na execução dos exercícios.

voltar